[...] E se já não sinto os teus sinais pode ser da vida acostumar. Será, Morena?
Não, eu não quero pensar em você o tempo inteiro. Eu não quero falar com você e sentir borboletas no estômago, muito menos chorar ao ver uma foto sua. Eu quero me acostumar com a história de ser tua amiga, de conversar apenas o básico e poder te aconselhar quando precisar de mim. Mas porra, o que foi que você fez comigo? Eu tento todos os dias, esquecer dessa coisa aqui dentro de mim, que uma hora insiste em dizer que é amor e outra, que é paixonite aguda. Puta que pariu, eu nunca pensei que fosse ficar assim por alguém cara. Porque sabe, das outras vezes, nos outros relacionamentos, simplesmente doeu um ou dois meses e logo depois eu esqueci, mas porque com você tem que ser desse jeito? É só conversar contigo, pra todos os pensamentos virem à tona. Pra todos os desejos ganharem mais sabor e os sonhos ganharem mais cores. É só conversar com você, pra eu esquecer o “eu e você” e pensar no “nós”. Talvez hoje não seja o dia certo de te dizer isso, e talvez, sim, eu ainda te ame. Mas eu não quero continuar com isso. Na verdade, quero, mas só se for com você ao meu lado. E… Ai cara, tá vendo o que você me faz? Tá vendo a confusão que você cria dentro de mim? Você me faz bem e mal ao mesmo tempo. É o certo e o errado, o acerto e o erro, e sinceramente? Eu não sei mais o que fazer com isso.”
Brenda Marques.   
Olhei o rosto dela e pensei: merda, eu a amo.”
Bukowski 

secretaria-da-morte:

A vida é uma farsa, mas não mais que seu amor por mim. 

Eu gostaria de ter começado esse texto de outra forma (com outra frase, digo), acredite, ter que aceitar este fato sem dúvidas dói bem mais em mim do que em qualquer outra pessoa, inclusive você, mas no momento, é impossível, sinto que estou jogado no meio de milhares de mentiras, farsas.

A ração do gato não acabou, minha mãe apenas queria ter que não olhar para minha cara durante alguns míseros minutos (se bem que, ela não fica com os olhos grudados em mim o dia todo, e as vezes, nem metade de um dia, afinal, passo o dia trancado em meu quarto imundo e com odor), talvez ela quisesse apenas, sentir que eu não estava presente naquela casa. E isso, incrivelmente, não dói. Não tanto quanto as palavras que ela me dizia quando eu tinha apenas quatorze anos.

Eu gosto do cheiro dos livros que tenho em minha estante, mas admito sem vergonha alguma, também amo comprar roupas. Essa história de que basta a mente estar bem vestida que vamos com certeza alcançar um futuro melhor é estupidez (e a hipocrisia das pessoas ao dizer que não gostam - ou não fazem a mínima questão -, de comprar roupas é uma farsa, mas afinal, a vida é uma farsa.

Sou bastante romântico, mas os romances capa rosa são me chamam a atenção, prefiro ser algo mais dramático, real, não me encanto com os livros do sparks, pelo contrário. Fascino-me por escritores realistas (seria irônico se eu dissesse que sou fã da j.k rowling?), escritores que tentam dizer através de livros que só há coisas boas no amor me dão ânsia de vômito.

A vida é uma farsa.

Eu olho pro sorriso bonito dele todos os dias e sinto minha alma florescer. As curvas formadas em seu rosto e os olhos pequenos prendem toda a minha atenção, e sem perceber meus lábios ganham forma de um jeito discreto. Ele não sabe, mas o sorriso dele me cura.”
Laureane Antunes  
Me arrepio com a ideia de que, talvez, apenas talvez, quem sabe, ele goste de mim.”
50 Tons de Cinza (via sexflyn)